Orquestra Villa-Lobos apresenta espetáculo “Faz Escuro Mas Eu Canto” no Araújo Vianna com entrada franca

Foto: Cláudio Etges

A Orquestra Villa-Lobos apresenta o seu espetáculo de final de ano “Faz Escuro Mas Eu Canto” inspirado na poesia de Thiago de Mello, poeta amazonense conhecido como “poeta da floresta”, com profundo compromisso com os destinos do mundo, em defesa da humanidade e da natureza. O concerto será no dia 06 de dezembro, às 20h, no Auditório Araújo Vianna, com entrada franca.

O espetáculo reúne 70 jovens instrumentistas e cantores. No repertório, clássicos como Adios Nonino (Piazzolla), O Sal da Terra (Beto Guedes), Nascente (Flávio Venturini/Murilo Antunes), Um Girassol da Cor de seu Cabelo (Márcio e Lô Borges), Live and Let Die (Paul McCartney), Feito um Picolé no Sol (Nico Nicolaiewski), Chovendo na Roseira (Tom Jobim), O Sol Nascerá (Cartola) e Vai Passar (Chico Buarque). Participações especiais dos cantores Annadi, Beto Chedid, Eduardo Alves e Stephanie Soeiro.

Na regência, Cecília Rheingantz Silveira, idealizadora do programa que neste ano completou 25 anos. Em parceria com o Centro de Promoção da Criança e do Adolescente São Francisco de Assis, a iniciativa presta mais de 800 atendimentos gratuitos de educação musical em sete locais da Lomba do Pinheiro, tendo a Escola Municipal de Ensino Fundamental Heitor Villa-Lobos como sede. O programa é mantido pela Secretaria Municipal de Educação, realizadora do espetáculo junto com vários apoiadores.

No currículo da Orquestra, mais de mil e duzentos concertos realizados no Brasil – Porto Alegre e interior do Estado, Brasília (DF), João Pessoa (PB), Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA) – e na Argentina e Uruguai para público superior a 350 mil pessoas. A Orquestra recebeu inúmeras premiações por seu destaque cultural, artístico e de impacto social na comunidade e produziu o DVD Orquestra Villa-Lobos Ao Vivo (2013), o livro Orquestra Villa-Lobos – Música Que Transforma (2012) e dois CDs, Olhos Coloridos (2008) e O Trenzinho do Caipira (2002).

 

SERVIÇO:

O QUÊ: Faz Escuro Mas eu Canto com Orquestra Villa-Lobos

QUANDO: 06 de dezembro, quarta, às 20h.

ONDE: Auditório Araújo Vianna (Av. Osvaldo Aranha, 685)

Entrada Franca

Retirada de ingressos: (dois por pessoa)

Banca da República (Rua da República, 21): a partir do dia 01/12 das 6h às 21h

Bilheteria do Araújo Vianna: dias 05 e 6/12, das 9h às 18h.

 

FICHA TÉCNICA:

Direção geral e regência: Cecília Rheingantz Silveira

Coordenação técnica: Pedrinho Figueiredo

Produção executiva: Rosane Furtado

Figurino: Glenda Duarte

Cenário: Bárbara Benz

Sonorização: Alternativa Sonorização

Criação e operação de luz: Rubens Koshimizu

Designer gráfico: Nando Rossa

Filmagem, produção e projeção de imagens: Bumbá – Produtora de Conteúdo

Técnicos de palco: Alexandre Scherer e Celito Borges

Assessoria de imprensa: Ana Lúcia Medeiros

Fotografia: Cláudio Etges

 

Realização: Secretaria de Educação de Porto Alegre e Centro de Promoção da Criança e do Adolescente São Francisco de Assis

Apoio: Secretaria de Cultura de Porto Alegre, Instituto Zen Maitreya e Cintia Turismo.

 

Por: Ana Lúcia Medeiros