No quarto das Árvores Pensando em Patti Smith

Estavas um belo Rimbaud em 1977

Sendo Keith Richards e Artaud – lendo sobre Adelie H e

Camille Claudell – eu gostaria que tu lesses Roberto Piva e Hilda Hilst –

Mas tu manjas de cavalos selvagens nas pradarias dos céus escandinavos

Mãe maga-Shelley – outro mago – não sabia lutar e sofria bullyng – encantados

Desejos juvenis dilacerados na palpável pele de anjo da guarda criminoso

E organismo além dele – perto dele – cupidos heréticos curvados no capô de um carro policial

Nossa mente é um momento – os eternos transitam em escolas de poesia sombria –

Sílaba de alta energia primária – escrevendo poemas de um metro no metrô

Para os mortos meditarem um projetor de filmes – um corvo e um cervo em tuas polainas –

oh, paz! – para os demônios honestos todas semanas são santas.

Everton Cidade

Everton Luiz Cidade é poeta. Autor de Santo Pó/P, O Bonde Transmutóide e QuiÓ. É vocalista da banda Siléste.