DANE -SE CISNE – Por Everton Luiz Cidade

DANE-SE CISNE

POSSUÍDO DE BRILHOS

SE AGITA

FRENTE AO SEU PATRÃO

BONDADE É DEUS

QUE SE

FRITA

NA DOR DA GENTE

NA DOR DA GENTE

QUE DE EXÍLIO EXISTA

AMAR AS BONDADES

DEITAR COM AS FÚRIAS

BALDEANDO O PACÍFICO

EM LUZ DIFUSA

FEBRES DE AURORAS REMOTAS

ESSA DOR DE GENTE MORTA

ESSA DOR DE GENTE MORTA

CELEBRANDO AS BOMBAS CADENTES

COM CIDRA ENTRE HIDRAS

ENTRE AS CÁRIES

E CACOS DE DENTES

EM NINHOS DE BELDADES PENITENTES

QUE O FILHO DA HUMANIDADE

AQUI SE APRESENTE

PRA DOR DESSA GENTE

PRA DOR DESSA GENTE

VALER A JURA JUSTA DA PIEDADE

QUE LHES CABE

NA INFÂMIA DOS INFANTES

E RECUANTES EM VISTA DOS GIGANTES

PRANTEAMOS EM DUETO NOSSOS AMANTES

SOLUÇO É O DELEITE

DA DOR DA GENTE

DA DOR DA GENTE.

Everton Cidade

Everton Luiz Cidade é poeta. Autor de Santo Pó/P, O Bonde Transmutóide e
QuiÓ. É vocalista da banda Siléste.