Confira a programação desta semana no 18º Porto Verão Alegre

Nesta semana, de 30 a 02 de janeiro, hoje a quinta, estarão em cartaz os seguintes espetáculos na programação do 18o Porto Verão Alegre: Guri de Uruguaiana; Histórias de um cara suado; Caminhos que cruzei, amigos que encontrei ano XVII; Caio do Céu; Breves Entrevistas com Homens Hediondos; Pedro Ernesto e Radicci e Hotel Rosashock, esses dois continuam no final de semana.

Guri de Uruguaiana

Datas: 30 e 31 de janeiro e 01,06,07 e 08 de fevereiro
Horário: 21h
Local: Teatro da AMRIGS, Av. Ipiranga, 5311

Sinopse:

Estas são as últimas apresentações deste show do humorista que, em março, lançará uma apresentação novinha!! Através de seus personagens, Jair Kobe conta histórias envolvendo as diferentes versões para o clássico Canto Alegretense e outros causos de sucesso. Sempre acompanhado do seu fiel escudeiro Licurgo, “o gaúcho emo” – que agora anda de skate, dança a chula e toca bateria – o Guri de Uruguaiana está com a mala de garupa recheada de surpresas dos seus personagens: o “Guri Marley”, o “Guri Teló” e o The Guritles, já consagrados pelo público.

Ficha Técnica:

Guri de Uruguaiana: Jair Kobe
Licurgo: Vitor Leal
Bailarinos: Felippe dos Santos Brazeiro e Nestor dos Reis
Iluminação: Vinicius Bernardoni e Vinicius Silveira Correa
Técnico de som: Paulo Valentim Correa

Duração: 80 minutos
Classificação:
Livre

Histórias de um cara suado

Datas: 31 de janeiro e 01 de fevereiro
Horário: 21h
Local: Sala Álvaro Moreyra, Av. Érico Veríssimo, 307

Sinopse:

Solo de comédia que reúne histórias vividas pelo ator Lucas Sampaio, integrante da série Coisas Que Porto Alegre Fala. Sem cenário, trilha sonora improvisada, muito suor, três cactus e uma touca de sapo.

Ficha Técnica:

Texto, Direção, Pantufas, Figurino, Suor
e Cara Dura: Lucas Sampaio
Iluminação: Fabiana Santos
Foto: Gabriel Bianchini

Duração: 50 minutos
Classificação: 16 Anos

Caminhos que cruzei, amigos que encontrei ano XVII

Datas: 31 de janeiro e 01 de fevereiro
Horário: 21h
Local: Teatro Renascença, Av. Érico Veríssimo, 307

Sinopse:

Espetáculo espírita que narra a história de Felipe, um jovem que morre após um acidente de trânsito em duas fases: na primeira, seu espírito segue na Terra em busca de respostas e vingança. Na segunda, após um bom tempo estudando e se recuperando em uma colônia espiritual chamada Esperança, ele retorna, dessa vez com a missão de ajudar pessoas em sofrimento. Com cenas emocionantes, hilárias e de muita reflexão não só sobre a vida após a morte e sim sobre a valorização da vida neste plano, a peça inicia seu 17º ano em cartaz.

Ficha Técnica:

Autor: Felipe Souza
Psicografado por: Elis Dutra
Roteiro e Direção: Luis Carlos Pretto
Elenco: Allex Manzônia, Carolina Caon, Deives Rocha, Juliana Pretto, Lesi Morato, Luisa Goulart, Melissa Monteiro, Rafael Souza e Volnei Cardoso
Iluminação: Leandro Gass
Realização: Hariboll Produções Artísticas Ltda
Foto: Caio Proença

Duração: 80 min
Classificação: 12 anos

Caio do Céu

Datas: 31 de janeiro, 01 e 02 de fevereiro
Horário: 21h
Local: Centro Histórico-Cultural Santa Casa, Av. Independência ,75

Sinopse:

A nova montagem teatral da Companhia de Solos & Bem Acompanhados transpõe parte do universo de Caio Fernando Abreu (1948/1996) para o palco, com uma linguagem híbrida: música ao vivo, imagens projetadas e interpretação. O roteiro tem como base os contos, crônicas, poemas e trechos de cartas, textos teatrais, entrevistas e citações do autor. O espetáculo traz para o palco o próprio autor através de vídeos com trechos de suas entrevistas. “Caio do Céu” expõe e questiona os valores da sociedade, os tabus, e principalmente as questões da alma humana.

Caio Fernando Abreu (1948/1996) é um dos autores mais populares da literatura nacional e mesmo depois de sua morte segue conquistando leitores e fãs, sobretudo o público jovem. É um representante da contracultura: ele foi jornalista, dramaturgo e escritor. Através de situações cotidianas, contestou valores e falou sobre assuntos que até hoje são tabus, como aids, homossexualidade e espiritualidade. Sincero, cru, sórdido, exotérico, irônico, e sobretudo profundo, fala da alma, da fragmentação contemporânea e da valorização da vida

Ficha técnica:
Textos: Caio Fernando Abreu

Roteiro: Deborah Finocchiaro

Direção: Luís Artur Nunes

Assistência de Direção: Jéssica Lusia e Áurea Baptista


Atuação, Voz e Violão
: Deborah Finocchiaro

Atuação, Voz, Handpan, Pandeiro, Sampler e Vaso: Fernando Sessé


Músicas
: Fernando Sessé (com exceção de “Muros” e “Alento” e de Deborah Finocchiaro e trechos das músicas “Necessidade” e “Amor Nojento” de Laura Finocchiaro e “Blues da Piedade” de Cazuza)

Direção Musical: Fernando Sessé


Pesquisa de Imagens e Direção de Vídeos
: Bruno Polidoro e Daniel Dode

Participação em Vídeo:Marcelo Ádams

Figurino: Antonio Rabadan

Iluminação: Leandro Roos Pires

Técnico de Som: Rafael David

Projeto Gráfico: Rafael Sarmento

Mídias Sociais e Assessoria de Comunicação: Náthaly Weber

Vídeos divulgação: Leco Petersen

Videomaker: Leo Nasfre

Fotos divulgação: Vitório Beretta/ Mainquest

Fotos registro: Luciane Pires Ferreira

Audiodescrição: Marcia Caspary

Tradução para LIBRAS: Celina Nair Xavier Neta

Consultoria Astrológica: Amanda Costa

Colaborador: Fernando Ramos

Gestão da Campanha Catarse: Liana Farias e Lídia Oyo

Produção: Cristiane Cubas, Deborah Finocchiaro e Ivana Dalle Molle

Coordenação de Produção e Direção Geral: Deborah Finocchiaro

Parceria Cultural: Aldeia e Festipoa Literária

Correalização: Companhia de Solos & Bem Acompanhados e Porto Verão Alegre

Duração: 60 minutos
Classificação: 12 anos

Breves Entrevistas com Homens Hediondos

Datas: 31 de janeiro, 1 e 2 de fevereiro
Horário: 21h
Local: Teatro da Arena, Av. Borges de Medeiros 835

Sinopse:

A montagem é uma adaptação dos contos homônimos do norte-americano David Foster Wallace, ganhador do Prêmio MacArthut Fellowship. Breves entrevistas… dá voz a diversos homens, que respondem às perguntas de uma mulher ausente. Todos revelam seus segredos: são entrevistas hediondamente pessoais. A peça tem uma característica diversificada e surpreende: a plateia é convidada a escolher as cenas/entrevistas que querem assistir, ou seja, o espetáculo é construído a partir da participação da plateia, todas as noites. A estrutura dramática se constitui de seis cenas/entrevistas fixas e mais quatro escolhidas pelo público a cada noite, provocando uma rotatividade e o ineditismo do espetáculo, que é diferente a cada apresentação.

Ficha Técnica:

Direção geral: Daniel Colin
Direção, dramaturgia e atuação: Daniel Colin, Guadalupe Casal e Ricardo Zigomático
Atuação: Douglas Dias
Cenário: Eder Ramos e Ricardo Zigomático
Figurinos: Daniel Lion
Iluminação: Carol Zimmer
Operação de luz: Maíra Prates
Trilha Sonora Pesquisada: Rafael Lopo, Daniel Colin e Ricardo Zigomático
Direção, edição e operação dos vídeos: Thais Fernandes
Design Gráfico: Pedro Gutierres
Cabelos e Maquiagem: Márcia Pazzini
Fotografias: Claudio Etges
Coordenação de Produção: Guadalupe Casal
Realização e Produção Geral: Teatro Sarcáustico

Duração: de 80 a 120 minutos
Classificação: 16 anos

Pedro Ernesto e Radicci

Datas: 02 e 03 de fevereiro
Horário: 21h
Local: Teatro da AMRIGS, Av. Ipiranga, 5311

Sinopse:

Pedro Ernesto Denardin, maior narrador do Rio Grande do Sul interpreta sucessos divide o palco com o hilariante personagem Radicci, criado e interpretado por Carlos Henrique Iotti. Uma noite de bom humor musical.

Ficha Técnica:
Pedro Ernesto Denardin
Carlos Henrique Iotti

Duração: 80 minutos
Classificação:
14 anos

Hotel Rosashock

Datas: 02,03 e 04 de fevereiro
Horário: 20h
Local: Teatro do SESC, Av. Alberto Bins,665

Sinopse:

Hotel Rosa-Flor é como se chama um hotel de repouso na serra gaúcha. Rosa-Flor, a proprietária, recebe com a ajuda de Deise, a camareira, as hóspedes Jane Marie, uma condessa européia, Helena, uma dona de casa, Beatriz, uma ex-modelo e Maira, uma advogada. A peça se passa no espaço da portaria do hotel e de um mezanino que leva aos quartos. Durante a peça, vão se revelando os dramas pessoais de cada uma e as personagens se deparam, a todo o momento, com seus preconceitos sociais, raciais e sexuais.

A peça discute, através das diferenças aparentemente inconciliáveis entre suas personagens, a questão do preconceito, não só ante aquilo que não se conhece, mas também, ante aquilo que é inconcebível como estrutura social e estilo de vida. No decorrer da narrativa, revela-se a intolerância às diferenças sociais, raciais, culturais e sexuais, mas também ocorre uma transformação destes preconceitos em novas posturas, novas concepções, gerando novas formas de relacionamento, formando, assim, um panorama bastante rico do nosso mundo contemporâneo.

Ficha Técnica:

Texto e direção: Patsy Cecato
Assistência de Direção: Fernanda Moreno
Elenco: Carlos Paixão, João Carlos Castanha,Áquila Mattos, Luiz Manoel Oliveira Alves, Everton Barreto, Andryos Otto Montanari e participação especial de Caio Prates como Helga.
Iluminação: Bruna Immich
Sonoplastia: Ismael Goulart
Cenário e adereços: Valeria Verba
Figurinos: Kika Freitas, Andryos Otto Montanari, João Carlos Castanha, Éverton Barreto, Luiz Manoel Oliveira Alves e Caio Prates
Visagismo: Nikki Goulart
Direção coreográfica: Nilton Gaffree Jr.
Direção Musical: Manoela Wilhelms Wolff
Fotos: Gustavo Razzera, Alisson Fernandes de Aguiar, Jéssica Barbosa, Maurício Machado e Aline Carrion
Vídeos: Rodolfo Ruscheinsky e Juan Ribeiro
Produção Executiva, Assessoria de Imprensa e Mídias Sociais: Gustavo Saul
Direção de Produção: Patsy Cecato
Realização: Complexo Criativo Cômica Cultural

Duração: 90 minutos
Classificação: 
14 anos

SERVIÇO:

OS TEATROS escolhidos para sediar os espetáculos são:

O Centro Histórico-Cultural Santa Casa (Independência, 75), o Instituto Ling (Rua João Caetano, 440), o Teatro de Arena (Av. Borges de Medeiros, 835), Teatro da AMRIGS (Av. Ipiranga, 5311),Teatro Novo DC (Rua Frederico Mentz, 1561), o Teatro Renascença, a Sala Álvaro Moreira (Av. Érico Veríssimo, 307),Teatro Renascença, o Theatro São Pedro (Praça Mal.Deodoro SN- Centro Histórico), Teatro do Sesc (Av. Alberto Bins, 665).

OS INGRESSOS começarão a ser vendidos no dia 03 de janeiro e continuam tendo preço promocional.

Valores:

No Teatro: R$40 inteira

R$32 Clube ZH e Banricompras

R$20 idoso e estudante

R$20 Teatro infantil

Antecipado R$30 inteira

R$24 Clube ZH e Banricompras

R$20 idoso e estudante

R$20 Teatro infantil

Observações:

Na compra de ingressos antecipados será aceito dinheiro e Banricompras – débito.

Nos teatros, apenas dinheiro.

Clube do Assinante ZH e Banricompras: desconto válido para titular e um acompanhante

(2 ingressos por peça).

Estudantes devem apresentar documento comprovando relação atual com instituição de ensino, conforme Leia da Meia Entrada. A lei entrou em vigor em 01/12/2015, decreto nº 8.537 de 5 de outubro de 2015, que regulamenta a nova lei da meia-entrada (Lei n° 12.933/2013) e o Estatuto da Juventude (Lei n° 12.852/2013).

PONTOS DE VENDA:

A compra antecipada dos ingressos pode ser feita em dois tradicionais pontos de venda: no 3o andar do Praia de Belas Shopping, de segunda a sábado, das 10h às 22h, domingos das 13h às 19h. No Casarão Verde – loja 133 – do DC Shopping – de segunda a sexta, das 10h às 19h. Além disso, foram confirmados mais dois pontos de venda: na Loja Multison do Shopping Iguatemi (térreo), de segunda a sábado, das 10h as 22h e domingo das 14h as 20h, e Loja Multison na Av. Andradas, 1001, de segunda a sexta, das 9h as 18h, de sábados das 9h as 14h.

As vendas também acontecem pela Internet, pelo site http://portoveraoalegre.myticket.com.br/ (com cobrança de uma taxa de 20% sobre o valor do ingresso), e com antecedência de 24 horas em relação à data do espetáculo. Para compras pela internet, os únicos descontos que valem são referentes à Lei Federal da meia entrada.

Os ingressos também podem ser adquiridos na bilheteria de todos os teatros, no dia em que acontecem os espetáculos, duas horas antes do horário de início, se sobrarem ingressos.

O espetáculo apresentado no Teatro do Bourbon Country, Alcemar a Mascada Perdida, nos dias 15 e 16 de fevereiro, somente será vendido na bilheteria do local na Av. Túlio de Rose, 80. Os horários para compra antecipada são de segunda a sábado, das 10h às 22h, e domingos e feriados, das 14h às 20h. Na hora, é possível comprar ingressos com preço de antecipado até duas horas antes do espetáculo e se sobrarem ingressos da venda antecipada.

O 18º Porto Verão Alegre é apresentado por Banrisul e Zaffari, juntamente com o Ministério da Cultura, e tem patrocínio de DLL e Pan Fácil.

Sobre o Porto Verão Alegre:

A geração de mil empregos diretos, e tantos outros indiretos, retrata um lado pouco destacado de uma iniciativa que chega ao 18º ano em 2017 e que foi responsável por mudar o hábito dos gaúchos no verão. A realização ininterrupta do Porto Verão Alegre durante 18 anos também é responsável pela disseminação da ideia de que teatro é para todos. Com uma audiência cativa e formada por pessoas entre oito e 80 anos, vindas de diversas cidades do Estado, o Porto Verão Alegre – que passou a incluir outras atividades artísticas paralelas de literatura, artes plásticas e cinema, além de gratuitas, ao longo dos anos – já atraiu mais de meio milhão de pessoas, média de 40 mil pagantes por edição, e que vem aumentando ano após ano. O Porto Verão Alegre é um projeto privado realizado pela Mezanino Produções, liderada pelos atores Rogério Beretta e Zé Victor Castiel, e pela Mais Além, dirigida por Cláudia Dmutti.

Por: Grazieli Binkowski