Teatro Circulador estreia o espetáculo O Idiota Cap 6 na Casa Cultural Tony Petzhold com duas sessões

A história é o capítulo 6 da obra de Dostoievski, O Idiota, narrada por Michkin, um príncipe russo, e fala sobre Mary, que conheceu nos anos em que ficou internado em um sanatório para doentes mentais, na Suíça, submetido ao tratamento de epilepsia. O herói do romance é retratado como um indivíduo puro que, numa sociedade corrompida e desumana, é considerado como um inadaptado, um idiota.

Foto Marcelo Casagrande
Foto Marcelo Casagrande

A montagem do Teatro Circulador, de Caxias do SUl, é dirigida por Júlio Saraiva e protagonizada por Gutto Basso. As apresentações ocorrem nesta sexta-feira, dia 11 de novembro, às 20h e às 23h (Sessão Maldita), na Casa Cultural Tony Petzhod, em Porto Alegre. Ingressos no local.

O humanista e epiléptico Michkin é uma mescla de Cristo e Dom Quixote, cuja compaixão sem limites se choca com o desregramento mundano. Sua bondade e sua sinceridade revelam, de forma trágica, um mundo obcecado por dinheiro, poder e conquistas e o sanatório acaba sendo o único lugar para um santo. Criado em 2013, ganha circulação pelo Edital Financiarte de Caxias do Sul.

Sobre Guto Basso

Gutto Basso atuou como bailarino no Grupo Raízes e mais recentemente fez participações no Grupo Quarta Parede, de dança contemporânea. Como ator, fez parte do elenco de Rei Lear, Concílio do Amor, ambas direção de Néstor Monastério, Saga do Rio das Antas, Le Donne Curiose, estas sob a direção de Camilo de Lélis, Van Gogh, com direção de Julio Saraiva, entre outras. Van Gogh teve indicação ao Prêmio Açorianos para melhor atuação, direção e cenografia. Já atuou em documentários e filmes, como Il Cielo Sopra Di Me, longa do italiano Gian Victório Baldi. Também músico e compositor, tem em seu currículo uma lista de espetáculos em que trabalhou com criação e direção musical. Em 2002 foi indicado ao Prêmio Açorianos pela criação e execução musical no espetáculo Valsa nº 6, de Nelson Rodrigues com direção de Julio Saraiva. Com sua mais recente direção e criação na música, no espetáculo Tango, esteve nesse ano em Hostelbro/Dinamarca participando do Transit Festival, organizado pelo Odin Theatret.

Sobre Julio Saraiva

Julio Saraiva é arquiteto, ator, diretor, músico e artista plástico porto-alegrense. É também autor, tendo em seu currículo peças como Papel, Papel, Papelada, indicada para o Prêmio Tibicuera como melhor espetáculo, Rango – dos quadrinhos de Edgar Vasques, vencedora do Prêmio Mambembão/Funarte e Van Gogh. Nesse, além da criação do texto atuou como ator e diretor. Como diretor, além de Van Gogh destaca-se Valsa nº 6, com indicação ao Açorianos para música (de Gutto Basso) e cenografia, Os Vigaristas, O Proprietário, Hoje Sou Hum;Amanhã Outro entre vários outros espetáculos. Bonequeiro há mais de 30 anos, dirigiu Bonecos de Pau e Maria Farrar, espetáculo convidado para oWorld Puppet Carnival, importante Festival de Bonecos em Bangkok, na Tailândia, onde foi indicado entre as 3 melhores direções.

SERVIÇO:

Dia: 11 de novembro de 2016, sexta-feira
Hora: 20h e 23h (Sessão Maldita)
Local: Casa Cultural Tony Petzhod (Av. Cristóvão Colombo, 400 – fone: 51 3268.9669)
Valor: R$ 20,00 (inteira) R$ 10,00 (estudantes, idosos e classe artística)
Por: Silvia Abreu