Orquestra Unisinos Anchieta apresenta Ópera Gala

Cortina lírica reúne cantores consagrados para interpretar trechos de três obras-primas de Mozart e Da Ponte: “As Bodas de Fígaro”, “Don Giovanni” e “Cosi Fan Tutte”. São duas récitas, nos dias 22 e 23 de agosto, no Theatro São Pedro.

Foto: Flávio Neves
Foto: Flávio Neves

A Orquestra Unisinos Anchieta divide o palco com destacadas vozes da cena lírica brasileira no espetáculo Ópera Gala, que ganha duas récitas do Theatro São Pedro, em Porto Alegre: no dia 22 de agosto, sábado, às 20h, e no dia 23 de agosto, domingo, às 18h.

Sob regência do maestro Evandro Matté, apresentam-se as sopranos Eiko Senda e Elisa Machado, a mezzo-soprano Angela Diel, o tenor Flávio Leite, o barítono Carlos Rodriguez e o baixo-barítono Ricardo Barpp. Eles são os protagonistas desta cortina lírica que combina aberturas e trechos das óperas “As Bodas de Fígaro”, “Don Giovanni” e “Cosi Fan Tutte”, a chamada trilogia Mozart-Da Ponte.

*Wolfgang Amadeus Mozart* (1756-1791) escreveu 22 óperas, dez delas ainda em sua adolescência. No entanto, apenas mais tarde, em sua maturidade, viria a conhecer seu melhor libretista, Lorenzo da Ponte* (1749-1838). Juntos, eles compuseram três das obras-primas mais famosas do repertório lírico. A primeira delas, “As Bodas de Fígaro”, foi escrita em 1786, com libreto baseado em peça homônima de Pierre Beaumarchais. No ano seguinte, veio “*Don Giovanni*”, que parte das lendas em torno do personagem libertino Don Juan. A última delas, “Cosi Fan Tutte”, datada de 1790, possui o único dos libretos de Da Ponte que não têm uma fonte literária direta, mas que é reconhecido como o mais cuidadosa e simetricamente construído.

Com Ópera Gala, a orquestra realiza sua homenagem aos *10 anos* de atividades da *Agenda Lírica de Porto Alegre*, site dedicado à divulgação da programação da música de concerto na cidade, com especial atenção à cena lírica.